domingo, 21 de setembro de 2008


Caos e Poesia


Muitos são os caminhos que a gente tenta pra chegar no fim do arco-iris
Sem nem saber se o fim existe, ou se está próximo
O fim de uma caminhada, de um tropeço, de um qualquer coisa que te cerque...
O fim...

Eu não vou esperar pelo homem que me faça ver estrelas!
E não vou contar as horas pra saber se fui eu quem errou a vida inteira!
Eu não vou ser a garotinha perfeita pra sempre... pra qualquer um... por qualquer coisa...
Eu fiz o bastante pra saber dos meus fracassos e das minhas vitórias
E pra saber o que eu posso e o que não vou querer jamais poder

Eu não vou esperar pelo homem que me faça acreditar...
Não vou esperar pelo homem que me dê amor,
Que me olhe com olhos apaixonados,
Que faça de mim a única mulher do mundo...
Eu não vou esperar pelo homem que me dê aquilo que eu quis a vida inteira...
E eu não vou esperar que você seja esse homem pra mim!

A gente tenta muita coisa sabendo que não vai dar certo...
Mas a gente tenta!
Mete os pés pelas mãos, dá murros na ponta da faca, mete a cara no chão por mergulhar de cabeça num mar de poeira...

Eu não vou esperar que as coisas mudem...
E ninguém precisa esperar de mim grandes ideais!
Nem grandes amores, grandes vontades, grandes sonhos ou grandes esperanças...
Eu não sou a menina que vai sonhar pra sempre
Nem a mulher que vai abrir mão de seus sonhos
Eu não sou a pessoa que vai se destinar a algo exato
Porque eu sou um ser mutável...!

Eu não vou esperar de ninguém o meu porto seguro
E não vou me candidatar a Madre Tereza de Calcutá!
Eu não vou misturar o meu amor por mim com as minhas vontades
E não vou ficar contando fracassos e nem curtindo fossa
Amarrando as minhas angústias ao me cansaço
Esperando algo real e lindo de fato

Eu não vou ser o que você espera de mim
E não vou esperar nada de você, nem de ninguém
Eu não vou tentar ser a garota certa
Nem vou evitar ser a toda errada

Eu não vou fingir ser alguém que não sou
E não vou evitar ser todo o caos e a poesia que existem em mim
Com todos os meus crimes e castigos..
Uma mulher louca...
Mas, com certeza, uma grande mulher!
.
.
That's the way I like it!
.
.
(ao som de Maria Taylor)

5 comentários:

Andreza disse...

Você é a menina do caos... A menina da vida confusa, do excesso de amor, do excesso de sentimentos num todo, sentimentos inconstantes, incontroláveis, profundos! A menina que se move por causa desses sentimentos, as vezes é machucada por eles, mas são esses que movem sua vida, que fazem seu mundo girar! Eu sei disso... Afinal somos parecidas! Adoro seus textos... Me identifico, me vejo neles!!
beijo amiga linda

Laís Mendes disse...

ô amiga linda gente..
Adorei tudim tudim...

A gente se parece amiga..
a gente se entende...
e o mais importante
a gente se diverte! ^^

Andreza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
einsteinfosh disse...

e vc abandonou mesmo esse lugar neh!!! Te amo demais!!!

Cássio disse...

E vc abandonou mesmo esse blog neh!!!
te amo demais!!!